Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Nascimento de Santa Teresa de Jesus – 28 de março de 1515’ Category

Santa Teresa de Ávila (Teresa de Jesus) – Festa litúrgica – 15 de outubro

SANTA TERESA DE ÁVILA

Hoje, 15 de outubro, celebramos a festa litúrgica de Santa Teresa d’Ávila, também conhecida como Santa Teresa de Jesus.

Teresa Sanchez Cepeda D’Ávila y Ahumada nasceu no dia 28 de março de 1515.

Você sabia que Santa Teresa era uma mulher lindíssima, alegre, vivaz e de personalidade singular? Ela exalava o prazer de viver e era apaixonada por Jesus Cristo. Suas experiências com Deus mostraram que mesmo sendo humana, possuía muita espiritualidade.

Em uma época de sua vida, mais precisamente em 1556, Teresa vivenciou o fenômeno místico da transverberação.

“Quis o Senhor que eu tivesse algumas vezes esta visão: eu via um anjo perto de mim, do lado esquerdo, em forma corporal, o que só acontece raramente. Muitas vezes me aparecem anjos, mas só os vejo na visão passada de que falei. O Senhor quis que eu o visse assim: não era grande, mas pequeno, e muito formoso, com um rosto tão resplandecente que parecia um dos anjos muito elevados que se abrasam. Deve ser dos que chamam querubins, já que não me dizem os nomes, mas bem vejo que no céu há tanta diferença entre os anjos que eu não os saberia distinguir.
Vi que trazia nas mãos um comprido dardo de ouro, em cuja ponta de ferro julguei que havia um pouco de fogo. Eu tinha a impressão de que ele me perfurava o coração com o dardo algumas vezes, atingindo-me as entranhas. Quando o tirava, parecia-me que as entranhas eram retiradas, e eu ficava toda abrasada num imenso amor de Deus. A dor era tão grande que eu soltava gemidos, e era tão excessiva a suavidade produzida por essa dor imensa que a alma não desejava que tivesse fim nem se contentava senão com a presença de Deus. Não se trata de dor corporal; é espiritual, se bem que o corpo também participe, às vezes muito. É um contato tão suave entre a alma e Deus que suplico à Sua bondade que dê essa experiência a quem pensar que minto.”

(Santa Teresa d’Ávila, O Livro da Vida, capítulo 29, n. 13)

transverberacao

Escultura “O Êxtase de Santa Teresa”, por Gian Lorenzo Bernini, na Igreja de Santa Maria della Vittoria (Roma).

Para a teologia espiritual esta é a maior união mística que o ser humano pode alcançar. Inclusive seu coração permanece incorrupto, num relicário e apresenta uma fenda que o transpassa – a transverberação marcou fisicamente o coração de Santa Teresa.

coracao

Coração de Santa Teresa d’Ávila num relicário, no Mosteiro da Anunciação de Nossa Senhora das Carmelitas Descalças, em Alba de Tormes (Salamanca).

Em 1567 Teresa conheceu o então Frei João da Cruz (São João da Cruz), que foi seu grande amigo e conselheiro espiritual. Juntos, atenderam o chamado de Deus para “reformarem” o Carmelo, ela no feminino e ele no masculino. Ela conseguiu fundar mais de 32 mosteiros e juntos recuperaram o fervor primitivo de muitos carmelitas. O amor foi o segredo do seu legado.

Teresa morreu no dia 04 de outubro de 1582.

Em 1614 foi beatificada, em 1622 canonizada e, em 1970, foi proclamada Doutora da Igreja. Quando proclamou seu doutoramento como mater spiritualium, o Papa Paulo VI disse sobre ela: “uma mulher excepcional, como uma religiosa que, coberta inteiramente pelo véu da humildade, da penitência e da simplicidade, irradia a sua volta a chama da sua vitalidade humana e do seu dinamismo espiritual, incomparável na contemplação e infatigável na ação. Como é grande, como é única, como é humana e como é atraente essa figura!”

Santa Teresa é tida como um grande gênio da humanidade e é considerada a padroeira dos Professores. Até mesmo ateus e não-católicos consideram sua inteligência e sabedoria. Santo Afonso Maria de Ligório, também doutor da Igreja Católica, a considerava tão especial que a escolheu como patrona e se consagrou como seu filho espiritual.

Santa Tereza D’Ávila deixou muitos escritos, que ainda hoje são atuais: “Livro da vida (autobiografia)”, “O Caminho de Perfeição”, “Castelo Interior ou Moradas”, “Relações”, “Fundações”, “Conceitos do Amor de Deus”, “Modo de visitar os conventos”, “Correspondência” e “Poemas”.

Santa Teresa de Ávila, rogai por nós!

Fontes:

Publicado em Católico em Oração.

Read Full Post »

Nascimento de Santa Teresa de Jesus, 28/03/1515

D. Alonso Sánchez de Cepeda escreveu: “Aos vinte e oito dias do mês de março do ano de mil quinhentos e quinze, uma quarta-feira, nasceu Teresa, minha filha, às cinco horas da manhã, meia hora mais, meia hora menos, aos primeiros alvores do dia.”.

O Ângelus da aurora começou a soar na igreja de São Domingos; depois, repicaram todos os sinos de Ávila: os de São João, São Pedro, Santo Isidoro e São Cebrião, São Nicolau, São Tiago, São Romão.

A 4 de abril, o padrinho e a madrinha da pequena Teresa pediam em seu nome, na igreja paroquial de São João, “a fé e a vida eterna”. Naquele mesmo dia, inaugurava-se o mosteiro da Encarnação, convento de carmelitas da Regra mitigada: abriam-se já as portas da casa de Deus em que aquele que a batizava “em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” a convidava a entrar.

A menina recebeu o nome de Teresa, em memória, sem dúvida, de duas das avós: a bisavó paterna, Teresa Sanchez, e a avó materna, Teresa de las Cuevas. (Marcelle Auclair)

Publicado em Blog da Comunidade Rainha do Carmelo OCDS).

Imagem: Reprodução.

Read Full Post »