Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘África e desastres ambientais’ Category

Missa de Cinzas – Última Homilia do Papa Bento XVI – 13.02.2013 – Basílica de São Pedro (Rede Aparecida)

Missa de Cinzas – Última Homilia do Papa Bento XVI – 13 de Fevereiro de 2013 – Basílica de São Pedro

Publicado por Rede Aparecida (em 14/02/2013).

Transcrição – texto completo em Português: http://www.vatican.va/holy_father/ben…

Read Full Post »

Nossa Senhora das Graças – Solenidade – 27 de novembro (A Medalha Milagrosa e seu Significado – Vídeo – YouTube – 2012)

A Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças e seu Significado

Read Full Post »

“A paixão de Cristo a partir dos olhos de uma mãe” – OCDS – Província São José – Brasil (YouTube)

Sexta-Feira Santa

06.04.2012

Minha profissão de Fé
Gostem ou não os ateístas, misoteístas, e outras tendências que negam o caráter transcendente da vida humana, creio em um resgate, em vida e após a morte. Ele veio através de Jesus Cristo.
Sou jornalista, e tenho pago o preço (e não reclamo!) de afirmar minha fé no Cristianismo. Hoje, Sexta Feira Santa – para muitos apenas um feriado – o mundo ocidental lembra a tragédia humana. Ela fica estampada no sacrifício deste homem fortíssimo, ma manso de coração há mais de dois mil anos no mundo ocidental. Mas gostem ou não, seu legado se afirma, com dificuldades, é verdade, por todo o Oriente (continentes árabe, asiático e africano). Por que temem tanto o que mesmo estes povos aceitam com alegria? Deixo a questão no ar.
Sob outro aspecto, somos capazes de tudo no intento de afirmarmos nossa existência, que, no máximo pode ultrapassar um século (pouco, e raramente). Jesus Cristo continua inspirando vidas no mundo inteiro, apesar das de nossas propensões ao Mal, ao que é destrutivo, ao egoísmo mortífero. Um Mal que pode aniquilar instantaneamente ou a longo prazo uma ou várias vidas, ou, a vida em si. Mas quem o propaga, a si próprio destroi, e de modo quase imperceptível com a passagem do tempo. Só vai lhe restando o vazio. Literalmente, para este, o inferno começa aqui…
A opção pelo relativismo enquanto cultura, no mundo ocidental, que, sob o manto da liberdade vem se impondo, já está dividindo a Humanidade em dois mundos: os que amam a si mesmo e nada mais, e os que amam o Bem e o Belo do espírito humano e da vida. Há muito decidi pela segunda opção e, que Deus me ajude, continuarei arcando com as consequências. Estou bem acompanhada, e por por muitos. Aliás, à revelia da “Babel” atual, sinto-me amparada por aquele que é sacrificado, mas ressuscita, vindo das trevas espirituais na morte física: Jesus Cristo. Ele não vive somente para uma grande parte dentro de todas as denominações o explorarem com venda de livros, cd’s, incitamento a grandes ofertas de dízimo – como numa chantagem para uma vida próspera, etc. Vive para nos resgatar da segunda morte: a do espírito em vida e após o seu término. Este espírito – a alma – vai reencontra a paz. A seu tempo, nossos corpos serão restituídos do sono eterno, e se unirão misteriosamente à alma que não perece – para o seu bem e, para o seu mal. Sua Ressurreição é a efetivação da esperança que alimentamos neste “vale de lágrimas”(*). (LBN)

* Termo da oração Salve Rainha.

_____________________________________________________________________________________________________________________________

Fonte: ORDEM DOS CARMELITAS DESCALÇOS SECULARES (OCDS ) – Província São José.

“A PAIXÃO DE CRISTO A PARTIR DOS OLHOS DE UMA MÃE”

Read Full Post »

Peça publicitária da Igreja Católica – sem fins lucrativos, veiculada em tevês pelo mundo, reconverte católicos em uma semana nos EUA – YouTube – Blog ” In Nomine Patris, et Filii, et Spiritus Sancti”

Este vídeo, de 2009, é apresentado do seguinte modo no YouTube:  “Peça publicitária da Igreja Católica, veiculada em Tvs pelo mundo. (…) Categoria: Sem fins lucrativos/ativismo”.

Acredito que é válida a sua divulgação, já que na atualidade, há a publicização de vídeos também “non-profit”,  em circuito global, de temas favoráveis sobre as “vantagens” que  multinacionais,  a maioria poluidoras, oferecem a países com desemprego, ou, igualmente prejudiciais, de extração de madeira em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, e pela mesma razão. Em seus países de origem as campanhas da população influenciam as decisões parlamentares pela não-instalação de seus parques industriais, em seu próprio solo. Outro exemplo é o da “indústria” do aborto,  que através do ativismo pró-escolha (com representações na ONU), lutam por sua legalização em nível global. Têm também o suporte de “lobbies” nos Parlamentos, através de todos os tipos de  organizações não-governamentais (ONGs).  Em nome dos “direitos da mulher”, tentam persuadir a todos através de um “pacote” de idéias, teorias, pesquisas que têm como pano de fundo um novo conceito, o de “Gênero”. No entanto, há estudos que afirmam que a tese de “Gênero” é, na verdade, mais  uma ideologia que vem sendo apresentada e propagandeada, principalmente nas áreas de educação e cultura. Inclusive, é trazido à tona que órgão de fomento mundial, atrelam a liberação de empréstimos a partir da publicização das idéias que compões o conceito de “Gênero”.

Ainda sobre a legalização do aborto, entre outras teorias relativistas, fundadas em concepções ditas pós-modernas, há a tentativa de convencimento de que estes sistemas de idéias poderiam vir a substituir a cultura judaico-cristã.  O termo denominado “cultura” evidencia tanto uma racionalidade quanto uma subjetividade, que perdura há  dois mil anos, por ter em essência, valores desde sempre reconhecidos como universais.  Tal cultura, a judaico-cristã, firmou concepções sobre o que é um ser humano, uma pessoa, e seus direitos inalienáveis, sejam os de um não-nascido, uma criança, uma mulher ou um homem.

Em seu conjunto, devemos estar atentos para a tentativa atual de banimento do Cristianismo. Diante do “novíssimo” caldo cultural da pós-modernidade, a base conceitual da fé cristã está ultrapassada. Entretanto, vale lembrar, que desde a sua origem lançou as bases da constituição do que entendemos como “família”, aliás, vigentes sem contestação até o final do século XX. Estamos portanto diante de uma campanha mundial de instauração de uma “nova” bagagem  de ideias e teorias sobre o que crianças devem “aprender” e adultos devem tomar como “verdade” enquanto seres humanos.. Adolf Hitler, mentor do nazismo também buscava “relativizar” a importância da cultura religiosa monoteísta do Judaísmo e do Cristianismo. Tinha em mente uma nova era para a Humanidade… (LBN)

…….

Apresento o blog abaixo como fonte publicadora da peça publicitária “pró-Cristianismo”, que também pode ser encontrada no YouTube:

IN NOMINE PATRIS, ET FILII, ET SPIRITUS SANCTI (Blog)

In Nomine Patris, et Filii, et Spiritus Sanctii –  htp://paternoster10.blogspot.com/

_________________________________________________________________________________________

Read Full Post »

Veja abaixo destas duas importantes e dramáticas notícias, um vídeo do YouTube sobre o dia dedicado à Nossa Senhora de Guadalupe (México), padroeira da América Latina. Sua aparição é dada como milagrosa, já que cientistas não conseguem explicar que tipo de material teria sido utilizado na sua estampa sob um simples tecido de linho. Afirmam que não duraria mais de 20 anos.  Há 500 anos ela fez uma aparição ao índio São Juan Diego e disse que quer proteger seus filhos no mundo inteiro. Estas parições foram reconhecidas pela Igreja Católica, pelo caráter miraculoso que possuem.  Ao que parece, nós, seus filhos estamos ignorando suas palavras de alerta desde lá, ou seja, há muito tempo: nos séculos 19, em Lourdes e La Sallete, na França e, no século XX (1917), na cidade de Fátima, em Portugal. Um desses exemplos de descaminhos é a injustiça, na forma de julgamentos precipitados na Ásia, que levam anualmente  à pena de morte milhares de pessoas, os quais ignoram o Direito Internacional. Outro exemplo é todo tipo de agressão ao meio ambiente em escala mundial, que leva a mudanças climáticas, trazendo inundações e doenças a países já na linha de pobreza, como é o caso do Quênia.(LBN)

……………………………………..

Fonte: Agência Fides

10.12.2011

ÁSIA – Em 14 países asiáticos a pena de morte é aplicada após julgamentos injustos ou com provas obtidas sob tortura

Hong Kong (Agência Fides) – Em 14 países asiáticos são condenados à morte milhares de pessoas todos os anos, após julgamentos injustos, ou com base em provas obtidas sob tortura. E a afirmação da “Rede Asiática contra a pena de morte” (“Anti-Death Penalty Asia Network”) num relatório intitulado “Quando fala a justiça. Milhares condenados à morte após julgamentos injustos”, apresentado no últimos dias em Hong Kong, cuja cópia foi enviada à Agência Fides. Segundo o relatório, 14 países asiáticos exercem juntos mais penas de morte do que o resto do mundo. Em particular, o relatório pede uma ação em favor de oito pessoas que correm o risco de execução na China, Japão, Índia, Indonésia, Malásia, Paquistão, Cingapura e Taiwan. Em cada um desses casos, a sentença de morte – se afirma – foi imposta após um julgamento injusto e em seis casos a cada oito a acusação foi baseada em provas obtidas mediante tortura.
Confissões obtidas pela força são regularmente consideradas “provas confiáveis” em processos no Afeganistão, China, Japão, Índia e Indonésia, embora as leis proíbam tais práticas. O documento enfatiza “as falhas presentes nos sistemas judiciários de muitos desses países”, recordando que, por outro lado, mais da metade dos países asiáticos aboliram a pena de morte ou não aplicam execuções capitais nos últimos 10 anos.
O texto nota que na Ásia, os réus de crimes puníveis com a pena de morte possuem um limitado, ou inexistente, acesso à defesa legal, seja antes como durante o processo. Dentre os exemplos citados, constam: na Índia, Devender Pal Singh, detento no braço da morte, denunciou à Corte suprema que os policiais o obrigaram à força “a assinar algumas folhas em branco”. No Japão, a polícia é autorizada a reter e interrogar um suspeito sem a presença de um advogado por 23 dias, pois alegam que o advogado pode “dificultar a descoberta da verdade”. As autoridades chinesas podem impor obstáculos nos encontros entre advogados e clientes para impedir o acesso a fascículos.
Com base no direito internacional, a pena de morte pode ser imposta apenas para crimes intencionais com conseqüências mortais. Apesar disso, alguns países asiáticos, como Coreia do Norte, Malásia, Paquistão e Cingapura a aplicam para crimes não mortais, como furto ou tráfico de drogas. Os crimes punidos [com] a pena de morte são pelo menos 55 na China, 28 no Paquistão e 57 em Taiwan.
A Rede asiática contra a pena de morte (“Anti-Death Penalty Asia Network”- ADPAN) é uma rede independente que promove a abolição da pena capital na Ásia. Dentre seus membros estão advogados, Organizações Não-governamentais, grupos da sociedade civil, defensores de direitos humanos e ativistas de 23 países. Também fazem parte Amnesty International e a Comunidade de Santo Egídio. (PA) (Agência Fides 10/12/2011)

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Fonte: Agência Fides

07.12.2011

ÁFRICA/QUÊNIA – Milhares de vítimas das enchentes estão precisando urgentemente de alimento, mosquiteiros, tendas e medicamentos

Nairóbi (Agência Fides) – As fortes chuvas que estão se abatendo sobre o Quênia carregaram pontes e interromperam muitas estradas, tornando mais difícil o resgate de milhares de pessoas desabrigadas pelas enchentes. Segundo a Cruz Vermelha do Quênia (KRCS), desde outubro morreram pelo menos, uma dezena de pessoas e 40 mil foram vítimas de desastres naturais. Nos últimos dias, por causa de um deslizamento de terra em Keiyo, no Rift Valley, outras pessoas morreram e outras ainda em Nyanza, no Quênia ocidental e na região costeira. Em Garbatula, distrito de Isiolo, centenas de agricultores perderam as lavouras. Em outras partes do país existe o perigo de epidemias de doenças causadas por água contaminada pela explosão de latrinas e poços, e outras áreas pela ruptura de dutos.
Segundo a Comissão Nacional para os Direitos Humanos do Quênia (KNCHR), que controla a zona setentrional do país, as inundações atingiram toda a região de Isiolo, com a ruptura das digas do rio Ewaso Nyiro. Garfarsa, Kombola, Sericho, Merti e Garbatula são algumas das áreas mais gravemente atingidas. Os desabrigados e as pessoas em graves dificuldades necessitam urgentemente de ajudas alimentares, tendas, cobertores, utensílios de cozinha e remédios. Poucos dias atrás, também o rio Nzoia rompeu as digas, fazendo evacuar milhares de pessoas das áreas de Budalang’i, Bunyala e Funyula, no Quênia ocidental. Outras milhares de vítimas foram registradas nas áreas de Nyando e Nyatike, Nyanza e na Província costeira onde, no mês de outubro, as enchentes causaram graves prejuízos à população, destruíram escolas e sistemas de depuração. No mês de novembro, o Global Disaster Alert junto ao Coordination System lançou um alarme diante das enchentes no Quênia, depois que mais de 300 famílias foram desalojadas e o gado arrastado pelas inundações em Wajir, no sul do Quênia. (AP) (7/12/2011 Agência Fides)

Read Full Post »