Nossa Senhora do Carmo – Solenidade – 16 de julho

Nossa Senhora do Carmo

E  história de São Simão Stok (a quem Nossa Senhora apareceu)

http://www.paginaoriente.com/titulos/nscar1607.htm

PAPA ESCREVE AOS CATÓLICOS DA TERRA SANTA PEDINDO UNIÃO

Artigo da Rádio do Vaticano (link) extraído do site /home: http://www.paginaoriente.com/

____________________________________________________________________

Olá a todos! É possível sentir saudade de quem não conhecemos pessoalmente? Parece loucura, não? O que sei que é que me sinto feliz em saudá-los: “Que a Paz de Cristo esteja com vocês!”, caros amigos e amigas. A mesma saudação estendo aos visitantes que estão dando uma passadinha por aqui! Saibam que estive afastada por atividade paralela à minha área profissional – o Jornalismo. Terminei a revisão de uma tese de doutorado, com a Graça de Deus. A concluí em meio a um tratamento por stress continuado. Precisei “dar um tempo”. Que Deus me perdoe a pretensão, bem como nosso amado Apóstolo São Paulo, mas gostaria de expressar o seguinte, mal comparando, é claro: “Combati o bom combate”. O trabalho em si transcorreu como um barco que segue tranquilo. No entanto , no meio do caminho…Posso dizer também: vencemos com a ajuda da Providência Divina, eu e meu esposo, em várias frentes, ainda que algumas expectativas tenham sido frustradas. Mas, como Deus é Onisciente, Onipresente e Onipotente, então, que Assim Seja!

Minha saúde, agora que diminuiu este “poderoso” stresse, já está voltando ao normal.Conhecem aquele ditado, bem popular: “Ninguém é de ferro”? Pois é… É o que passa comigo. O médico havia me sugerido procurar (o que aceitei na teoria na hora), por exemplo, fazer algum tipo de trabalho manual para relaxar a mente. Nem mesmo devia me envolver com este blog…

Nós cristãos temos a “mania” de fazer o máximo porque confiamos que Deus fará, se necessário, o impossível, em sua Misericórdia para nos levantar! A menos que nos queira junto d’ Ele… Desculpem-me se é um tanto chocante raciocinar desse jeito, mas é proveitoso. Melhoramos a cada dia um pouco mais, entre quedas e  asceses, não?

Retorno, portanto, ao ritmo de antes. Um abraço fraterno.

Um pedido especial de minha parte à nossa amadíssima Nossa Senhora do Carmo: peço-Lhe que proteja com seu manto a todos os jornalistas que lutam pelos que sofrem, ou seja, os fracos, os inocentes. Estendo meu pedido de proteção a todos os carmelitas, calçados ou descalços, consagrados e seculares, bem como à minha família como um todo, e a todos que amam a Deus, a Cristo Jesus, no mundo inteiro. Amém.

………………………………………………………………………………………………………….

Fonte: Igreja Catedral da Diocese de Santo André – SP – Brasil

2010 – Catedral Nossa Senhora do Carmo

Nossa Padroeira

O título “Nossa Senhora do Carmo” é um dos mais antigos e conhecidos da Mãe de Jesus. Surgiu no Monte Carmelo, onde se iniciou a Ordem Carmelita. Nesse monte bíblico foi construída uma pequena capela onde os primeiros monges eremitas carmelitas se reuniam para louvar a Deus e venerar a Virgem Santa.

No século XIII, com as invasões muçulmanas, os monges foram expulsos para o Ocidente e levaram consigo a devoção. Nas dificuldades, invocavam Nossa Senhora por meio do Escapulário de Nossa Senhora do Carmo. O Escapulário tornou-se um sinal, um “sacramental”, que nos recorda o amor materno de Maria e nos convida a viver mais plenamente nossos compromissos com a vida cristã. A devoção ao Escapulário é uma maneira simples e delicada de manifestar o amor à Virgem Santa. O Escapulário é de forma comum e popular chamado por muitos de “bentinho”.

Ele possui o profundo significado de pertença a Maria. O Escapulário é como a forte armadura da fé que nos reveste e nos liberta dos perigos e das tentações do inimigo. Todo cristão que queira comprometer-se com maior empenho na vivência do Evangelho, assumindo Maria como modelo e protetora, pode usar o escapulário. Hoje temos o escapulário em tamanho reduzido para ser dado aos fiéis, para que eles recebam esse sinal protetor de Deus, em nosso caminhar para a casa do Pai.

(Extraído de texto do Frei Patricio Sciadini, OCD)

O Escapulário de Nossa Senhora do Carmo

Pe. Hildebrando

Pe. Hildebrando Rodrigues de Oliveira
Vigário paroquial da Catedral
Publicado em Junho/2006 no Catedral Informa

“Eis o escapulário, aceita-o como um privilégio que alcancei para ti.”

É bom lembrar que o escapulário não é um amuleto, que assegure, sob qualquer hipótese, a salvação de quem o usar. Todavia, contam-se por milhares as conversões de pecadores na hora da morte, atribuídas unicamente ao escapulário de Nossa Senhora do Carmo. A partir de 1245, Simão Stock foi eleito Superior Geral da Ordem Carmelitana, que tem por propósito especial o culto da Mãe de Deus, e pretende ter origem nos tempos do profeta Elias. Diz a tradição que os discípulos de Elias, em lembrança de uma visão do Mestre, teriam fundando uma congregação com sede no Monte Carmelo, com o fim declarado de prestar homenagens à Mãe do Mestre.

Simão Stock era um homem de grandes virtudes, privilegiado por Deus com dons de profecia e dos milagres e por meio dele a Ordem de Nossa Senhora do Carmo começou então a ter uma aceitação extraordinária. Foi aos 16 de julho de 1251 que, estando em oração fervorosa, rodeada de anjos, Nossa Senhora se dignou aparecer-lhe, veio trazer- lhe um escapulário, dizendo: “Meu dileto filho, eis o escapulário, que será o distintivo da minha ordem. Aceita-o como um penhor do privilégio que alcancei para ti e para os membros da Ordem do Carmo. Aquele que morrer vestido desde escapulário está livre do fogo do inferno”.

Estando-lhe assim satisfeita a maior aspiração, Simão Stock tratou de divulgar a irmandade do Escapulário e convidar o mundo católico a participar dos grandes privilégios anexos. O escapulário teve uma aceitação comparável ao rosário. Como o rosário, o escapulário tem experimentado o efeito poderosíssimo da proteção da Mãe de Deus. Muitos são os casos que mostram que privilégio nenhum favorece a quem não quer se separar do pecado e levar uma vida digna e cristã. Assim sendo, meus amigos, não considerem o Escapulário supersticiosamente, ou seja, como um amuleto, mas como compromisso de uma vida digna e cristã, fazendo por merecer os privilégios que ele lhe oferece.

Artigo extraído integralmente do site da Catedral Nossa Senhora do Carmo –  2010 ©.

Autor: Lúcia Barden Nunes - Blog "Castelo Interior - Moradas"

Assinatura no blog: Lúcia Barden Nunes. Católica (Igreja Católica Apostólica Romana). Jornalista (Reg.Prof. MTb/RS 7.142- Lúcia Aparecida Nunes). Estado Civil: Casada (com Arturo Fatturi). Local de nascimento: Rio Grande do Sul. Data: 1960. País: Brasil.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: