Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Diante dos homens e mulheres da Ásia se abrem amplos horizontes de missão em seus esforços de testemunhar a verdade do Evangelho” – Mensagem do Papa – Agência Fides – 02.09.2010’

Fonte/imagem: Jornal Missão Jovem – Pime

Texto:  História da Igreja – As Missões no Extremo Oriente

__________________________________________________________________________________________________

Fonte: Agência FIDES

02.09.2010

VATICANOMensagem do Papa: “Diante dos homens e mulheres da Ásia se abrem amplos horizontes de missão em seus esforços de testemunhar a verdade do Evangelho”

Cidade do Vaticano – (Agência Fides) – “O número sempre mais elevado de leigos engajados, preparados e entusiasmados é um sinal de imensa esperança para o futuro da Igreja na Ásia” – afirma o Santo Padre Bento XVI em sua Mensagem enviada ao Congresso dos leigos católicos da Ásia, em andamento, em Seul, na Coréia do Sul, de 31 de agosto a 5 de setembro, promovido pelo Pontifício Conselho para os Leigos sobre o tema “Proclamar Jesus Cristo na Ásia hoje”.

O Papa recorda que a Ásia, onde habitam dois terços da população mundial, “está passando por processos de crescimento econômico e de transformação social sem precedentes, neste contexto, os católicos são chamados a serem sinal e promessa da unidade e da comunhão, comunhão com Deus e com os homens, da qual toda a família humana deve desfrutar”. A eles é confiada a grande missão “de testemunhar Jesus Cristo, o Salvador universal da humanidade. Este é o serviço supremo, o maior dom que a Igreja pode oferecer ao povo asiático”.
Para realizar esta missão, os leigos “devem se tornar mais conscientes da graça batismal e de sua dignidade como filhos e filhas de Deus”, prossegue a mensagem enviada ao Presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, Cardeal Stanislaw Rylko, observando que “em união de mente e coração com os seus pastores, e acompanhados a cada passo de sua viagem de fé por uma adequada formação espiritual e catequética, devem ser incentivados a colaborar de forma ativa, não só na construção de suas comunidades cristãs locais, mas também na criação de novas maneiras de anunciar o Evangelho em todos os setores da sociedade. Diante dos homens e mulheres da Ásia se abrem agora amplos horizontes de missão em seus esforços de testemunhar a verdade do Evangelho”. Neste ponto, o Papa cita o exemplo oferecido pelo amor conjugal e da vida familiar segundo os princípios cristãos, a defesa da vida, a preocupação com os pobres e oprimidos, a disponibilidade de perdoar os inimigos e perseguidores, o exemplo de justiça, verdade e solidariedade no local de trabalho e na vida pública. Bento XVI agradeceu “o trabalho excepcional de muitos catequistas que transmitem as riquezas da fé católica tanto aos jovens e quanto aos idosos”, lembra a contribuição para a formação do laicato por parte de movimentos apostólicos e carismáticos, as atividades das associações e movimentos eclesiais dedicados à promoção da dignidade humana e da justiça. “Com muitas comunidades e indivíduos envolvidos na oração e nas obras caritativas, e contribuindo nos conselhos pastorais e paróquias – afirma o Papa – estes grupos desempenham um importante papel nas Igrejas particulares da Ásia a ser edificada no amor e na fé, reforçada na comunhão com a Igreja Universal e renovada no zelo pela difusão do Evangelho”.

No final da mensagem, Bento XVI promete rezar a fim de que o Congresso “evidencie a função indispensável dos leigos na missão da Igreja e desenvolva iniciativas e programas específicos para ajudá-los em sua tarefa de anunciar Jesus Cristo na Ásia hoje”. (SL) (Agência Fides 2/09/2010)

_______________________

ASSUNTO RELACIONADO

Fonte: Agência FIDES

03.09.2010

ÁSIA/PAQUISTÃO – Águas desviadas: os protestos da sociedade civil

Islamabad (Agência Fides) – A sociedade civil, a política, os meios de comunicação no Paquistão estão levantando a voz contra o fenômeno das “águas desviadas” que causou sofrimento e deslocamento de milhões de pobres. Como a Fides denunciou nos últimos dias, durante as inundações, alguns proprietários de terra, para salvar suas terras,  construíram barragens e desviaram as águas para as áreas onde se localizavam os povoados e terras de pequenos agricultores e camponeses pobres, muitas vezes pertencentes às minorias religiosas cristãs e hindus.

Raza Haroon, Ministro da Tecnologia da Informação, na província de Sindh, fez um apelo em favor da formação de uma Comissão jurídica, para constatar as responsabilidades do desvio das águas, pedindo que seja incluído os juízes da Suprema Corte do Paquistão. Conforme relatado à Agência Fides, a Comissão para os Direitos Humanos do Paquistão e outras ONGs, de diversas proveniências, cristas e muçulmanas, pediram ao governo a investigação da Suprema Corte.

“Essas águas desviadas, em detrimento dos pobres, é um fenômeno que causou grande perplexidade e indignação na opinião pública. Os grandes proprietários pensaram em salvar suas terras, construção estruturas de canalização, sem se interessarem pelas conseqüências. Eles são pessoas ricas, influentes e também diretamente no Parlamento. Pensam que podem agir sem perturbações”, explica numa conversa com a Agência Fides, Mehdi Hasan, jornalista e acadêmico, Presidente da Comissão para os Direitos Humanos do Paquistão (HRCP), ONG que trabalha pelo defesa dos direitos humanos. “Nós pedimos ao governo um protesto oficial a este abuso contra esses abusos que interessam pelo menos 2 milhões de pessoas em Sindh e Punjab. Juntamente com a lentidão das ajudas é um dos motivos que aumentam nessas horas, a raiva das pessoas deslocadas”, denunciada pela Cruz Vermelha Internacional. “Pedimos ao governo e ao poder judicial para investigar e apurar os responsáveis. E se for verificado que estão envolvidos membros do Parlamento, de iniciar contra eles um procedimento de censura e ressarcimento de danos” – acrescenta.

A Comissão confirma as discriminações nas ajudas em detrimento das minorias religiosas: “Também por isso, expressamos nossa grande desilusão. O problema ocorre quando as ajudas passam por meio de associações caritativas de matriz islâmica fundamentalista”, explica. “A primeira é uma questão política: os senhores feudais do Paquistão gozam de fortes apoios e influências de alto nível. O segundo problema é de caráter social e cultural: É urgente rever o sistema educacional do Paquistão e a formação das jovens gerações sob a bandeira dos valores da laicidade, da democracia, respeito, liberdade religiosa”.

Ayud Sajid, católico, é diretor da ONG paquistanesa “Organização para o Desenvolvimento e a Paz” (ODP), não confessional, mas guiada pelo dominicano Pe. Raphael Mehnga. A ODP é empenhada no trabalho humanitário em 5 distritos do sul do Punjab, entre as mais afetadas pelas enchentes. “Na área de Muzaffargarh – disse à Fides – existiam também comunidades cristãs e hindus, afetadas pelas inundações desviadas. Aconteceu especialmente em Sindh, mas também em partes do Punjab. Especialmente os pequenos agricultores vão precisar de ajuda para recuperar pelo menos o grão a ser plantado para a safra do próximo Outono. Caso contrário será fome”. “O governo deve assumir a responsabilidade por essas pessoas: numa declaração conjunta, assinada por várias ONGs também solicitamos a intervenção do judiciário”. (PA) (Agência Fides 3/9/2010)

*Grifo meu.

Read Full Post »