Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Número de crianças desaparecidas aumenta em meio à catástrofe ambiental no Paquistão – Agência Fides (21.08.2010)’

Inundações no Paquistão: “É urgente focalizar parte da ação humanitária em favor dos menores.” – Shamsa Rizwan, advogada de Islamabad, responsável pela seção paquistanesa da organização não-governamental” Childhealth Advocay International (CAI), em entrevista à Agência Fides.

Fonte: Agência Fides

Sobreviventes das inundações do Paquistão caminham por área alagada na região de Tando Hafiz Shah, em 21 de agosto. (AFP: imagem/texto da legenda)

Islamabad (Agência Fides) – “Embora os esforços de resgate estão concentrados na coleta e disposição dos deslocados que continuam a aumentando, o número de crianças desaparecidas, e mães que choram seus filhos desaparecidos, aumentou excessivamente. É urgente focalizar parte da ação humanitária em favor dos menores”: é o alarme lançado numa entrevista à Agência Fides por Shamsa Rizwan, doutora de Islamabad, responsável pela seção paquistanesa da organização não-governamental” Childhealth Advocay International (CAI). A ONG atua há anos no país para a proteção, saúde e educação das crianças, sobretudo refugiados e deslocados internos devido a catástrofes naturais ou conflitos.
Após as enchentes, a CAI está engajada em algumas operações de salvamento no Vale do Swat e Noshera, e organizou um curso de formação intensiva para os voluntários que trabalharão em casas de acolhimento, que abrirão e 1° de setembro, para a identificação e assistência às crianças deslocadas.
Segundo estimativas oficiais, as crianças menores de 14 anos atingidas pelas inundações são cerca de seis milhões. O UNICEF anunciou que mais de 3,5 milhões de crianças correm perigo de morte por causa das infecções e poluição da água. Numerosas ONGs locais relataram à Agência Fides, a dramática situação das crianças desaparecidas, órfãos ou doentes, que tiveram a vida devastada pelas inundações: “Eles são as vítimas mais vulneráveis da pior catástrofe natural da história de seu país”, ressalta à Fides, Shamsa Rizwan. Muitos perderam seus pais: os adolescentes de 14 anos devem cuidar dos irmãos mais novos, sem nenhuma ajuda dos adultos.
“Hoje é urgente o problema da nutrição, da água e de milhares de crianças desaparecidas e não identificadas. Ninguém se importa especificamente desses pequenos” – observa alarmada a responsável pelo CAI-Paquistão. “Esta situação de caos é uma oportunidade para as redes de traficantes de seres humanos. Depois das cheias, o fenômeno do desaparecimento de crianças está aumentando. Aconteceu, por exemplo, o caso de uma menina, salva in extremis por um voluntário: aproximou-se dela um homem que a prometeu alimento, mas que queria sequestrá-la. As crianças precisam de proteção, são os alvos mais fáceis. Pedimos ao governo que favoreça intervenções específicas”.
A CAI e outras ONGs estão tentando organizar abrigos para a identificação de crianças e o reagrupamento familiar, mas não é fácil se mover, observam eles, numa situação de caos generalizado e falta de ajudas humanitárias.
As inundações e o deslocamento irão aumentar o fenômeno já grave no Paquistão: segundo um recente estudo da ONG “Plan”-Paquistão – que trabalha para proteger os menores – publicado no início de agosto de 2010, os casos de desaparecimentos ou sequestros de crianças chegam a 3.000 por ano. Muitas não são encontradas: são vítimas de traficantes. O fenômeno cresce – ressalta o “Plan”, por causa do fraco sistema de proteção de menores existente no país. Nos últimos 18 meses, segundo o relatório, os casos de desaparecimentos registrados nas principais cidades do Paquistão, são mais de 4.300.
Segundo dados fornecidos pela Agência Fides por outra ONG local “Madadgaar Helpline” – que criou uma linha de telefone para assinalar os abusos contra menores – nos últimos dez anos (2000-2010) desapareceram 10.511 crianças (sobretudo após eventos que causaram vários deslocados) e o fenômeno mostra uma clara tendência de aumento. (PA) (Agência Fides 21/08/2010)

Read Full Post »