Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Liberdade religiosa violada no mundo inteiro – Relatório da Fundação “Ajuda à Igreja que Sofre” (Agência Fides-24.11.2010)’

Fonte: Agência Fides

24.11.2010

EUROPA – Liberdade religiosa violada no mundo inteiro

Roma (Agência Fides) – Violações da liberdade religiosa, abusos e discriminações contra as minorias religiosas se registram ainda em muitos países no mundo: é o que afirma o relatório 20201 sobre a liberdade religiosa no mundo, da fundação “Ajuda à Igreja que Sofre” apresentado hoje, em Roma. O relatório, que contém 194 fichas relativas a diferentes países, oferece um mapa de nível continental. No continente americano se citam países como Cuba, onde a “situação não mudou em relação à legislação e a prática administrativa de repressão contra o fenômeno religioso, mas existem sinais de abertura, como a autorização para realizar atos religiosos anteriormente proibidos “. No norte da África, ” se apresentam os problemas causados pela coincidência da religião com a política tanto na legislação da maioria deles, quanto na mentalidade generalizada entre maioria da população. O resultado que surge é que os cidadãos com plenos direitos é somente aquele que professa a religião dominante, enquanto as minorias religiosas são toleradas, ou na melhor das hipóteses vistas como uma ameaça da estabilidade social”. Nós relatamos o caso da Etiópia que “diante de uma legislação exemplar do ponto de vista da liberdade religiosa, infelizmente apresenta episódios de intolerância social, especialmente nas áreas onde está presente uma maioria islâmica”, enquanto “a prática de outras religiões diferentes do Islã provoca reações intolerantes em todo o território da Somália, e as conversões são desencorajadas por formas de ostracismo e exclusão social. No Oriente Médio, afirma o relatório, “na Turquia ainda não foi possível converter abertamente ao cristianismo, devido à discriminação contra os convertidos “e se observa que” a Arábia Saudita e o Iêmen são os países do Golfo onde uma severa legislação islâmica, que inclui, por exemplo, a pena de morte por apostasia, assim chamado, impede toda e qualquer manifestação e toda prática religiosa , também privada, não obstante a presença na Arábia Saudita de cerca de um milhão de imigrantes cristãos”. No Iraque “se torna sempre mais dramática a vida das antigas comunidades cristãs, hoje ameaçadas de extinção, sujeitas a uma sistemática agressão terrorista”, enquanto “no Irã o Islã xiita, em sua versão integralistas e garantida pelas autoridades religiosas, permanece a religião de Estado. Isso leva à discriminação e violência contra outras religiões e até mesmo contra o islã sunita”. Na Ásia Central, “as repúblicas do Cazaquistão, Quirguistão, Tajiquistão, Turcomenistão e Uzbequistão, apresentam problemas mais ou menos graves, relativos não somente à liberdade religiosa, mas também em relação a outros direitos humanos”. Na República Islâmica do Paquistão “d 1986 a 2010 pelo menos 993 pessoas foram acusadas de profanar o Alcorão ou difamar o profeta Maomé, vítimas da discutida lei polêmica anti-blasfêmia”. A Índia continua a registrando “um aumento da violência com base religiosa e étnica”, e Orissa é o caso emblemático. A Coreia do Norte “permanece um dos países onde mais desumana é a condição de vida dos cidadãos. A liberdade religiosa é negada em todos os seus aspectos e as informações disponíveis acerca do que acontece no país são escassas e difíceis de encontrar”. O relatório cita obstáculos e sérias restrições no Vietnã, Laos e Mianmar. No país muçulmano mais populoso do mundo, na Indonésia, os casos de violência são contra os cristãos e grupos muçulmanos considerados “heréticos” pela ortodoxia, como os Ahmadis.

(PA) (Agência Fides 24/11/2010)

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: