Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Memória de Santa Tereza D’Ávila – Virgem e Doutora da igreja (Paróquia Nossa Senhora do Carmo)’

Memória de Santa Tereza D’Ávila – Virgem e Doutora da igreja

15/10

Teresa de Ávila ou Teresa de Jesus
Carmelita e doutora da Igreja (1515-1582)

Santa Teresa nasceu em Ávila, Espanha, em 1515. Foi grande amiga do seu conselheiro espiritual São João da Cruz, místico e reformador da parte masculina da Ordem Carmelita.

Quando Santa Teresa entrou no convento Carmelita, a regra era muito permissiva. Havia excesso de freiras que mantinham seus bens e podiam até ir a seus lares tomar refeições.

Urgia uma reforma corajosa e moralista para o bem da vida espiritual dessas religiosas.

Por meio de contatos místicos e com a orientação de São João da Cruz, iniciou aos 40 anos de idade, com saúde abalada, a reforma do Carmelo feminino.

Começou pela fundação do Carmelo de São José, fora dos muros de Ávila. Daí partiu para todas as direções da Espanha, criando novos Carmelos e reformando os antigos.

Provocou com isso muitos ressentimentos por parte daqueles que não aceitavam a vida austera que propunha para o Carmelo reformado.

Santa Teresa foi também mestra de muitos místicos e manteve correspondência com o rei Felipe II da Espanha e personagens ilustres da sua época.

Santa Teresa notabilizou-se pela praticidade de sua vida e de seu bom humor. São suas estas palavras: “Teresa sem a graça de Deus é uma pobre mulher, com a graça de Deus, uma fortaleza; com a graça de Deus e muito dinheiro, uma potência.”

Falando sobre a oração, comentava: “Ao rezarmos, somos como os que assistem a uma tourada, seguramente protegidos nas arquibancadas, inacessíveis aos ataques dos touros.”

Por solicitação do seu confessor escreveu a história da sua vida, um livro de confissões.

Desde a sua infância Santa Teresa mostrou um temperamento exuberante e a atividade prática e organizadora.

Santa Teresa deixou-nos várias obras, principalmente escritas para as suas filhas do Carmelo: “O Caminho da Perfeição”, “pensamentos sobre o amor de Deus”, “Castelo Interior”, “A Vida”.

Morreu na noite de 15 de outubro de 1582 aos 67 anos, e em 1622 foi proclamada santa. No dia 27 de setembro de 1970 o Papa Paulo VI reconheceu-lhe o título de Doutora da Igreja. Sua festa litúrgica é no dia 15 de outubro.

Consta do processo de canonização da Santa que: “Dona Joana, irmã de Santa Teresa, iniciou com seu esposo a construção de um convento, em Ávila, no ano de 1561. Durante a construção, uma parede do futuro convento caiu sobre o menininha Gonzalo, filho de Dona Joana. Ele brincava perto dali. Santa Teresa tomou a criança inerte em seus braços e começou a rezar. Minutos depois, o menino estava perfeitamente são”.

Santa Teresa D’Ávila, seis anos depois de sua morte, exalava deliciosa fragrância que é interpretada como osmogênise parapsicológica. (gêneses = produção, osme = odor).

Ensinamentos de Santa Teresa de Ávila:

  • Nada te deve angustiar, nada assustar, tudo passa. Só Deus permanece o mesmo. A paciência tudo alcança. A quem Deus possui nada lhe falta. Deus só basta.
  • Com as coisas pequenas o demônio vai abrindo os buracos onde entram as coisas grandes.
  • O caminho certo é a confiança simples e amorosa.
  • Os menores acontecimentos de nossa vida são guiados por Deus.
  • Os nossos pensamentos sejam grandes, porque deles nascem o nosso bem… É preciso não diminuir os nossos desejos, mas confiar em Deus.
  • Quem deixa a oração em pouco tempo se torna um animal.
  • Quando penso nos sofrimentos que o Senhor suportou sendo inteiramente inocente, não sei de onde vem à cabeça lamentar-se dos meus sofrimentos.
  • O Senhor nos ama mais do que nós amamos a nós mesmos.
  • O Senhor nunca nos manda um sofrimento sem nos recompensar com alguma graça, desde que aceitemos com resignação.
  • Enganam-se aqueles que acreditam que a união com Deus consiste em êxtases, falar em línguas, ter revelações, flutuar no espírito. A união com Deus não consiste em outra coisa, senão em sujeitar nossa vontade à vontade de Deus.
  • Não há meio melhor para chegar à perfeição do que a Eucaristia. Não percamos tão boa ocasião para negociar com Deus.
  • Ele não costuma pagar mal a hospedagem.
  • A pessoa sem oração é semelhante a um corpo entrevado ou paralítico.
  • Se não tivermos e não procurarmos a paz em nossa casa, não a vamos encontrar na casa alheia.
  • Para o mal de deixar a oração não existe remédio, senão recomeçar.
  • O Senhor ensina muitas verdades a quem se deixa instruir por Ele na oração.

… entre outros …

ORAÇÃO

Ó Deus, que pelo vosso Espírito fizestes surgir Santa Teresa para recordar à Igreja o caminho da perfeição, dai-nos encontrar sempre alimento em sua doutrina celeste e sentir em nós o desejo da verdadeira santidade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fonte inspiradora: – Livro Santo Nosso de Cada Dia / – Liturgia das Horas, vol. IV
Colaboração: Pe. Reinaldo

Fonte: http://www.paroquianossasenhoradocarmo.com/reflexao/santa_tereza_davila.htm

Read Full Post »