“Não é errado dizer que a primeira virtude demonstrada por Nossa Senhora na Anunciação foi a virtude cardeal da prudência.” – Artigo – Mês Mariano – Pe. Stefano M. Pio Manelli – Fundador da Ordem dos Fadres Franciscanos da Imaculada (Agência de Notícias Zenit – Roma – 05.05.2012)

Fonte: Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares – Província São José – Brasil

______________________________________________________________________________________________________________________________________

Fonte: Agência de Notícias Zenit – Roma

A Virgo Prudens

O fundador dos Frades Franciscanos da Imaculada explica a virtude mariana da prudência

Por Pe. Stefano M. Pio Manelli

ROMA, sábado, 05 de maio de 2012 (ZENIT.org) – Não é errado dizer que a primeira virtude demonstrada por Nossa Senhora na Anunciação foi a virtude cardeal da prudência. Na verdade, nas extraordinárias palavras  de saudação do anjo Gabriel – “Ave, ó cheia de graça, o Senhor está contigo! (Lc 1, 28) – o evangelista São Lucas diz que a Virgem Maria ficou rapidamente amedrontada, tocada ou perturbada. Por quê? Por causa da intervenção da virtude da prudência!

Está na natureza da virtude da prudência, de fato, o dever de alertar a pessoa de toda precipitação ou juízo precipitado das coisas, ajudando a dar-se conta primeiramente do que escuta, do que vê e do que acontece. A estas palavras notáveis do Anjo, a virtude da prudência se fez presente e colocou em guarda a jovem virgem Maria, comprometendo-a a refletir para avaliar prudentemente o significado destas palavras angelicais, em vez de exaltar-se sem dar-se conta do seu real significado.

Literalmente, de fato, o evangelista São Lucas diz que às belas palavras de saudação do Anjo, a Virgem Maria, muito prudentemente, antes de exaltar-se, “pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação” (Lc 1, 29). Prudência e deliberação caminham lado a lado com estas palavras do evangelista, e muito mais, unem-se profundamente no comportamento da virgem Maria.

Junto com a perturbação inicial de Nossa Senhora, de fato, o Anjo Gabriel, em seguida, dá uma explicação, não menos extraordinária também: “Não tema, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo e o Senhor Deus lhe dará o rono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim” (Lc 1, 30-33 ).

Nas palavras do Anjo, portanto, continua a revelação de coisas realmente extraordinárias; coisas grandes, coisas enormes, coisas humanamente incríveis, que, querendo, podem ser resumidas nas palavras: Tu, Virgem Maria, serás mãe do mesmo Filho de Deus!
http://ocdsprovinciasaojose.blogspot.com.br/2009/12/liturgia-01-de-janeiro-santa-maria-mae.html
A estas palavras do Anjo, agora, poderíamos pensar que imediatamente, por parte da Virgem Maria, não havia mais nada a fazer, a não ser alegrar-se e exaltar-se até o sétimo céu, regozijando-se de uma alegria divina sem medida. Porém, isso não aconteceu. Por quê?

Maria, de fato, até mesmo depois das outras palavras do Anjo, apresenta-se com a sua prudência e circunspecção, não se exaltando para nada com as palavras tão sublimes que o Anjo Gabriel disse à ela e que diz respeito especificamente ao plano de Deus para ela.

É próprio da virtude da prudência, de fato, observar com cuidado cada coisa, para saber discernir o bem do mal, evitando assim, qualquer risco de dano a si ou aos outros. A este respeito, no entanto, surge uma pergunta: mas era possível que por parte do Anjo Maria recebesse algo de mal ou de inconveniente? Trata-se de um anjo enviado por Deus!

A resposta a esta razoável pergunta fica ainda no ar, porque Maria, refletindo prudentemente nas palavras do Anjo, capta um ponto problemático com relação à sua condição pessoal de virgem consagrada a Deus, e por isso ela pode imediatamente perguntar como acontecerá isso que o Anjo disse, tendo ela já consagrado a sua virgindade a Deus: “Como é possível? Eu não conheço homem”(Lc 1, 34). Isto é: como ela poderá se tornar Mãe do Filho de Deus sem trair a oferta da sua virgindade a Deus? O problema, portanto, era realmente grande para Maria, era crucial.

Se é verdade que ela deveria rapidamente exaltar-se com o projeto de uma tão sublime maternidade divina, como conciliá-lo, no entanto, com a já consagrada virgindade dela a Deus? De alguma forma ela pode tirar de Deus o que já lhe tinha doado e que pertence somente a Ele? Será que Ela pode não mais prestar atenção à sua virgindade dada a Deus? … São perguntas realmente delicadas e intrigantes!

Prudência e circunspecção respondem não. Neste caso, só Deus podia resolver o assunto, porque é sagrado dever da criatura salvaguardar sempre o direito de Deus ao qual pertencia a virgindade que Maria já lhe tinha oferecido.

E aqui estão as últimas palavras do Anjo à Virgem que tem se mostrado tão atenta e prudente: “O Espírito Santo virá sobre ti, e a potência do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. Aquele que nascerá será, portanto, chamado Santo e Filho de Deus”(Lc 1, 35).

Neste ponto, a conclusão desta lição altíssima sobre a virtude cardeal da prudência foi a resposta final de Maria ao Anjo que agora pôde dizer-lhe com toda a sua alma: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra “(Lc 1, 38).

Que a  “Virgo Prudens ” nos ensine também a preciosa virtude cardeal da prudência!

……

Publicado em Agência de Notícias Zenit – Roma.

Autor: Lúcia Barden Nunes - Blog "Castelo Interior - Moradas"

Assinatura no blog: Lúcia Barden Nunes. Católica (Igreja Católica Apostólica Romana). Jornalista (Reg.Prof. MTb/RS 7.142- Lúcia Aparecida Nunes). Estado Civil: Casada (com Arturo Fatturi). Local de nascimento: Rio Grande do Sul. Data: 1960. País: Brasil.

4 comentários em ““Não é errado dizer que a primeira virtude demonstrada por Nossa Senhora na Anunciação foi a virtude cardeal da prudência.” – Artigo – Mês Mariano – Pe. Stefano M. Pio Manelli – Fundador da Ordem dos Fadres Franciscanos da Imaculada (Agência de Notícias Zenit – Roma – 05.05.2012)”

  1. Gláucia, que não seja por isto! Fico feliz que venhas aqui e deixes teu valioso comentário.
    Que sempre tenhamos a força para dizer nosso “sim” à vontade de Deus, por Cristo, tal como Maria, Puríssima em corpo e alma.
    Fiquemos sempre em contato. Vou postar sobre a despedida de Bento XVI, que foi desde 2005 nosso doce, inteligente e culto Pastor da Igreja Católica – Una, Santa e Apostólica.
    Que o manto protetor da Virgem do Carmelo – Maria – esteja sempre sobre a tua vida, com as bênçãos de Deus.
    Beijos amiga.

    PS: Verdade: “A Doçura é a melhor maneira de termos razão”. Mme. De Maintenon

    Curtir

  2. Que reflexão belíssima, Lucia. Preciosidade. Muitíssimo obrigada!

    Faça-se em mim, Senhor, segundo a Vossa Vontade! O Sim de Maria, seja o meu também.

    Beijos, Fique com Deus.

    Berreta & Ruggeri, Gláu… @iPad

    “A Doçura é a melhor maneira de termos razão”. Mme. De Maintenon

    Curtir

  3. Seu comentário não foi publicado antes porque além de afastar-me para um período de férias, alguns eventos dificultaram a atualização do blog. Graças a Deus e com a intercessão Maria Santíssima tudo foi superado.
    Concordo plenamente contigo: a virtude cardeal da prudência na Virgem Maria na Anunciação é extraordinária. Veio ao mundo integralmente humana, e não metade divina e metade homem como seu Filho, Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e por isto foi chamada pela Igreja – a “Segunda Eva”. Após um momento de hesitação, pela Fé, não teve medo e disse ao Anjo Gabriel: “sim”. No entanto, foi prudente diante dos perigos de seu tempo. Ficou atenta às orientações do Espírito Santo até seu último dia de vida na terra. Salve Maria!

    Curtir

  4. Em relação ao artigo sobre a prudência de Nossa Senhora não nos causa espanto perceber q Maria é aquela que surpreende positivamente todos que a ela se achega, sua humildade exalta a grandeza de Deus e o glorifica dando testemunho de uma sublime beleza que exala a certeza de que a perfeição do Altíssimo se manifesta nas escolhas que faz! Ao escolher Maria para a Mãe do Verbo,podemos perceber nas atitudes de Maria a bondade e a misericórdia de Deus!

    Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: