Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \23\-03:00 2008

Ao lado, no Blogroll, no link “Música”, partilho com vocês, ao mesmo tempo surpresa e encantada, pela beleza do conjunto – a oração “NADA TE TURBE” – composta por Santa Teresa de Ávila, cujo título original é Eficácia da Paciência. A oração (contida em seus escritos como “Poesias”) é aqui apresentada em sua versão mais conhecida. Fiquei encantada e surpresa tanto com a bela voz e interpretação de Mina, cantora espanhola, quanto com a orquestração e o vocal. Este, inicia cantando a letra com suavidade, ao fundo, e em certos momentos a interpreta em estilo de música sacra. Inspiradíssimas também são as imagens escolhidas pelo autor do vídeo. Foi postado no YouTube, por Francesco Fortunato, 29 anos, originário da Itália, em março de 2007.

Read Full Post »

Santa Teresa de Ávila - 15 de outubro de 1582

Santa Teresa de Ávila - 15 de outubro de 1582

Não esqueci da data que relembra a partida de Santa Teresa de Ávila para junto d’Aquele que tanto amou, e com amor apaixonado. No dia 15 de outubro, ela foi lembrada especialmente por todas as comunidades católicas, de todo o planeta. No entanto, de minha parte (devo confessar-lhes…) nada havia para postar sobre ela. No dia 16 tentei postar algo com sua imagem, mas sentia-me esgotada e não consegui realizar a tarefa. Esta, tem um pequeno grau de dificuldade mas, ao final, por cansaço, desisti.

Tenho andado entre dois mundos: o da fé (oração) e pelo que me sinto mais acossada ultimamente: a provação. Alguns eventos, atualmente reunidos em um mesmo “balaio”, têm início junho de 2006. Quando postei “De abismos ou quase…”, na verdade , este. foi posterior ao post “Castelo Interior… Pequena Biografia”, que principia com ” A Recusa do Mal”. Eu gravei o conteúdo, postado em torno de maio de 2006, e o excluí, para publicá-lo novamente há dois meses, em 15 de agosto. Isto tem uma razão um tanto dramática, mas que considero inadequado detalhar, por motivos óbvios. Envolvem como me espalho no mundo e que impacto causo sobre as pessoas que me rodeiam. Nem poderia esperar coisa diferente, afinal a vida da Cristandade vem se agitando entre mares revoltos. Dou Graças a Deus por ter evitado correntezas, corredeiras. Minha jornada tem muitos dificuldades vencidas, enquanto outras perduram, principalmente porque “admito sonhar somente meus sonhos”… Sempre preferi rios, e ainda prefiro, ainda que conte com o lado assustador da profundidade… Acredito que por analogia, se trata de nossa vida interior. O que me causou surpresa e mesmo susto foi que, nesta altura do “rio”, não esperava (nem divisava, ao menos) um trecho rochoso, e portanto revoltoso, cheio de perigos em seu curso…

Santa Teresa de Ávila viveu alguns dissabores familiares. Ela dizia que o mundo é para os que são do mundo. Já na idade madura é que viveu uma estreita amizade espiritual com uma de suas irmãs- Dona Maria de Cepeda, que dela se aproximou espiritualmente ao tempo do falecimento do marido. A ajudou com algum dinheiro durante a construção do Carmelo de São José. Esta proximidade se deu com o tempo porque, para ela, quem se dedica à vida consagrada deve deixar em segundo plano a família. Eram, afora seu pai e mãe, bastante ligados às conquistas materiais – as irmãs, e às aventuras, mundo afora – seus irmãos. Um deles foi morto em uma batalha no Peru, devido a lutas de defesa contra invasores. Este, pouco antes de falecer enviou boa quantidade de dinheiro para o Convento das Carmelitas Descalças, já em fase final de construção.

O que sei é que não caí no abismo da decepção, e da posterior tristeza. Penso que somente Cristo pode mudar o conjunto das decisões do arbítrio humano. E, aqui entramos no terreno da boa-vontade. Jesus deixou-nos um legado importante: “Paz na terra aos homens de boa-vontade”.  Prosseguirei e sei que Ele tem ouvido minhas preces…

Para mim, nossa época mergulhou profundamente no individualismo, e, este,  está devorando o “sagrado coração” do nosso viver. Sem Verdade não há Amor. Jesus disse: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”. Com o ritmo veloz de hoje, o tempo passa rapidamente. Mas a velocidade, ao final, nada diz respeito ao mundo do transcendente. Acredito que, no mundo ocidental, todos estejam cientes da importância da caridade, do amor, enfim, do cuidado que devemos ter uns com os outros, sejam conhecidos ou não… A cultura cristã não foi abolida pelo relógio que marca segundos em em Seul, ou, certamente em Taiwan… Assim, ficaria fora de nosso alcance quem se alimenta do orgulho, da auto-suficiência. Ou seja, o livre-arbítrio sem piedade, volto ao tema – individualismo exacerbado – nos mata um pouco a cada dia.

Eu admito que tenho medo de minha liberdade de escolha (em termos afetivos, emocionais) por viver rodeada de tanta impiedade, tanto pelo que me rodeia, quanto pela cultura que hoje domina todos os setores da vida humana: a do lucro a qualquer custo, a que prioriza a exterioridade. Deus! Me ajude para que a frieza que hoje impera, jamais me torne maquinal, impessoal; para que a indiferença do mundo passe por mim e por meu esposo, ao largo, e nunca tome assento… Que assim seja.

Nunca me senti assim, mas creio que vencerei, em Cristo Jesus estes temores. Tal como Santa Teresa de Jesus afirma em sua prece: “Nada de turbe (…) a paciência tudo alcança. (…) Somente Deus basta!”. Amada Santa Teresa de Jesus – “Ora pro nobis. Amen”.

É confortador o fato de que Jesus Cristo revelou por meio de “visões intelectuais” (termos que ela própria cunhou) que a Santa deveria dedicar o novo Carmelo à Maria, Sua mãe e a José seu pai adotivo, por representarem a Sagrada Família humana. Os dois aderiram ao projeto da Nova Aliança, conforme escreve Santa Teresa de Jesus, isto é, ao perfeito acolhimento da Providência Divina. Vidas voltadas para a vontade do Criador.

Read Full Post »